A Bíblia é a única coisa capaz de remover o homem do lugar onde ele está para o lugar que Deus quer que ele esteja. É a maneira que o Senhor usa para falar conosco. São verdades ministradas à nossa mente e coração, com a finalidade de produzir mudanças que farão toda a diferença. Você foi criado para dar certo, porém, as muitas crenças e valores têm dominado a sua mente e bloqueado a verdade absoluta do Criador sobre sua vida. E elas estão levando muitas pessoas a viverem uma vida aquém do que foram criadas para viver.
Infelizmente, o medo tem tirado muitas pessoas da jornada do seu verdadeiro propósito, o que é uma grande catástrofe. Gosto do texto de Salmos 35.27 na versão NVI: “O Senhor seja engrandecido! Ele tem prazer no bem estar do seu servo.” O desejo de Deus é que estejamos bem. Em 3 João 2 lemos: “Amado, oro para que tenha boa saúde e tudo lhe corra bem, assim como vai bem a sua alma.” Algumas traduções dizem “assim como é próspera a tua alma.” O conceito de prosperidade de Deus difere muito do nosso. Pobreza não faz parte da vontade de Deus, como Pai, para o cristão. Apesar de muitos pensarem que a pobreza seja uma forma de santidade ou de humildade, ela é um “estado de espírito” que pode ser vencido. Muitas vezes a pobreza existe por falta de entendimento de princípios relacionados com a Palavra de Deus. O revolucionário apóstolo Paulo, em uma de suas cartas, ensina que o segredo para o homem desfrutar da “boa, agradável e perfeita vontade de Deus” está em quão habilidoso ele é na arte de dominar a pobreza, que usa como “base de operação” a mente do homem. Romanos 12.2 diz: “Não se moldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente.” Paulo adverte que, quando uma pessoa se conforma com as circunstâncias impostas pela vida e pelo dia-a-dia, certamente será levada a viver em uma zona de aparente conforto, que é na verdade uma armadilha criada pelo diabo com o intuito de paralisá-la e lançá-la fora da jornada da vida. Não se trata apenas da falta de dinheiro, mas o que é pior, de uma mente pobre e fechada.

Não é pecado prosperar
Existe hoje um conceito muito distorcido sobre prosperidade no meio cristão. Tenho ao longo dos anos conhecido pessoas que a desejam e um incontável número que não quer nem ouvir falar sobre ela. Mas o que a expressão “próspero” quer dizer para você? Alguma vez você já pensou nisso? Normalmente é a imagem de alguém que ostenta os bens que possui, embora o conceito de prosperidade transcenda a ideia de riqueza material. Prosperidade é uma palavra de origem grega, eudomaí, que significa ter uma boa viagem. Ela também tem sua origem na palavra shalon, que quer dizer inteiro, completo, sem ter nada faltando. Ser próspero é ser propício, venturoso, afortunado, feliz. Prosperar é tornar-se próspero, desenvolver-se, enriquecer, abundar. Ser próspero não é simplesmente ser rico ou ter dinheiro, é ser agradecido, magnânimo, afortunado, exitoso.
Dentro da visão bíblica, ser próspero é ser vitorioso em todas as áreas: espiritual, física, emocional e financeira. É ter uma mente transformada e renovada. É ser completo. Uma pessoa que tem uma conta gorda no banco, mas perdeu a família em prol disso, simplesmente é pobre. A única coisa que ela tem é o dinheiro. Para Deus, sermos prósperos é sermos pessoas de êxito, sempre atentas e sensíveis aos seus mandamentos, para que nessa medida Ele possa nos fazer prosperar integralmente. A prosperidade serve para levá-lo ao cumprimento de sua missão. Quando lemos a história do rei Salomão, notamos a grandiosidade de seu propósito e, para cumpri-lo, Deus decidiu brindá-lo graciosamente com uma boa dose de sabedoria.
Recebendo permissão para prosperar
“Eu tenho o que acredito que posso ter”. Baseado nisso, o que tenho hoje é do tamanho da liberdade interior, ou mental, que possuo. Conheço algumas pessoas que alimentam sentimentos como culpa, constrangimento e até vergonha por terem mais do que os outros, geralmente por que não se consideram merecedoras.
Pare e pense um pouco. Quanta liberdade você tem de ser próspero? Percebo que existem pessoas que acreditam que a prosperidade virá por causa da oferta que dão, mas se elas não se permitem mentalmente prosperar, ficarão sempre do mesmo tamanho.
Nossa capacidade interior pode ser destruída pelas vozes que ouvimos e pelas experiências, e isso realmente pode ser fator contribuinte para a contaminação mental. De igual forma, o ambiente familiar e social pode gerar sentimentos de incapacidade ou crenças do tipo “sou pobre e as coisas jamais irão melhorar”. Os sinais da impotência estão dentro de nós, muitas vezes, expressos nos resultados da nossa vida.
Quando comparamos o amor do Criado por nós ao de um pai amoroso, vemos que Ele deseja que resgatemos o nosso poder pessoal, que diz respeito ao que há de mais profundo no coração do homem: a liberdade de pensar grande como Ele. E isso é algo que Ele mesmo colocou em nós, para, assim, obtermos a liberdade interior para prosperar. “[…] Eu oro para que com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder por meio do seu espírito, capacidade de agir, para serem cheios da plenitude de Deus.” (Ef 3.14-19.)

Pr. Edson Pereira